30.6.15

Passou por mim e sorriu - Deolinda

Versión dunha canción de Deolinda, cantada por Magdalena Gamallo, compañeira fai un par de anos aquí en Campolongo, e que agora está probando coa música portuguesa. A ela e a nós gústannos os fados.
Ele passou por mim e sorriu, 
e a chuva parou de cair 
O meu bairro feio tornou-se perfeito, 
e o monte de entulho, um jardim 
O charco inquinado voltou a ser lago 
e o peixe ao contrário virou 
Do esgoto empestado saiu perfumado 
um rio de nenúfares em flor 

Sou a mariposa, bela e airosa, 
que pinta o mundo de cor-de-rosa 
Eu sou um delírio do amor 
Sei que a chuva é grossa, que entope a fossa, 
que o amor é curto e deixa mossa, 
mas quero voar,por favor! 

No metro, enlatados, corpos apertados 
suspiram ao ver-me entrar 
Sem pressas, que há tempo, dá gosto o momento 
e tudo o mais pode esperar 
O puto do cão com o seu acordeão 
põe toda a gente a dançar 
E baila o ladrão com o polícia pela mão 
esvoaçam confétis no ar 

Sou a mariposa, bela e airosa, 
que pinta o mundo de cor-de-rosa 
Eu sou um delírio do amor 
Sei que a chuva é grossa, que entope a fossa, 
que o amor é curto e deixa mossa, 
mas quero voar,por favor!

No hay comentarios:

Publicar un comentario